Sou sem cura,

Apaixonado,

Vislumbrado

Pelo teu corpo,

Uma silhueta

De estatueta,

Perfeita

E pouca estatura,

Sem cura.

Sou sem cura.

Se eu despencar

Do oitavo andar

E tentar voar,

Feito astronauta,

Vendo meu pan,

Tocando flauta,

É só fissura,

Sem cura.

Sou sem cura,

Desprotegido,

Ao teu lado,

Escondido,

Assustado,

Massacrado

Pela tua força

Quebrando minha estrutura.

Sem cura.

(1990)

Anúncios