Devolve os pobres olhos que perdi

E que te habitam desde o dia em que te vi,

Mas se eles já sofreram tal castigo

E tantos danos, tantos enganos

Tal rigor que a dor os fez inúteis,

Guarda-os contigo.

Devolve o coração que te foi dado

Sem jamais cometer qualquer pecado.

Porém se ele contigo já aprendeu

Como se mata e maltrata

E se tortura uma alma pura,

Guarda também este ex-pedaço meu.

Melhor: devolve olhos e coração

Para que eu possa ver a traição

E possa rir quando chegar a hora

De te ver padecer por alguém

Que tenha o coração tão duro

Quanto o que tens agora.

Anúncios