Você é uma dama. Aquela que a cartomante virou na mesa e disse:
– Há uma loira em sua vida.
Óbvio que eu não acreditei, cético.
Umas se ganha; outras se perde. A cartomante estava certa. Só não contou que a dama de ouros ia estar tão longe do valete de paus.
– Você acredita em destino?
– …
– Nem eu. Mas acredito em vontade.

Obs.: Esta foi a primeira carta que escrevi para uma mulher, numa seqüência planejada de 14. É de outubro de 1991. O debut de um sedutor de papel.

Anúncios