Depois, o amor passou
E quis saber onde ele fora
Mas, sem rastros, era depois.

Depois de tudo, o nada
E de nada fiz pó
Do pó fiz estrada.

Ah, se não houvesse depois
Se o futuro congelasse
Se eu não caminhasse
Não matutasse por dois.

Seria fácil pensar depois
Esquentar a mão gelada
Hibernar longa madrugada
Esquecer que você foi…

Ah, você foi
Foi sim…
Mas já foi
Te chamava minha amada
Mas isso foi antes de depois.

Anúncios